Realidade pararela (redes sociais)

Eu me sinto
Como um pequeno cometa
Perdido nesse vasto
Espaço virtual

Onde navegam ideias
Opiniões, lixos eletrônicos
E contradições ideologias
Que só promovem conflitos

Coisas que tem feito mal
Ao inconsciente coletivo
Nesse contexto tão normal
De consumismo e egocentrismo

Eu penso, mas quem liga
Nesse mundo tenso?
E mesmo que se diga, reflita!
Falta respeito e bom senso

Mas, a gente não precisa
Se alimentar dessas coisas
Calóricas e inorgânicas
Que aparecem na tela

A gente precisa é se libertar
Das grades e correntes invisíveis
Que nos prendem nessa caverna
De vida artificial

Afinal, essa realidade paralela
E coisa de ficção e novela
E o mundo natural tem muito mais
Vida para nos mostrar

Realidade artificial e pararela
Conhecida como redes sociais
A prisão numa pequena tela
Onde o tempo se vai

Depressa demais
E se não impressionar
Você poderá ser cancelado
No campo minado da opinião alheia

Realidade pararela (redes sociais)
Julio Cantuária

2 respostas para “Realidade pararela (redes sociais)”

    1. Anna, como vai? Muito obrigado pela leitura e pela gentileza do seu comentário. E de fato, nós não só, estamos presos a realidade pararela das redes sociais, como também, desperdiçamos tempo de mais navegando por elas.
      Um abraço e fico contente que você tenha gostado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *