Nuvens de fumaça

Eu sei que você não pensa
Mas o seu crime não compensa
E as consequências
Caem sobre nossas cabeças

E nós cidadãos de bem
Somos reféns da violência
Onde ninguém
Mede as consequências

O bandido aponta a arma
E nos rouba
O estado burocrático
Não garante a nossa segurança

Mas nos cobra a conta
Pela ganancia
Tanta gente apronta
E a gente paga a conta

Já o grande mercado
“deus” da mão invisível
Totalmente insensível
E desregulado

Explora o nosso trabalho
E nos retribui
Com migalhas, esmolas
E ainda somos segregados

E a saúde, educação
E a justiça social
Sonho de todos os cidadãos
Vão ficando pra depois

Por já não ser mais um ideal
E a nossa voz
Vai sendo encoberta
Pelas nuvens de fumaça

Propagada nas noticias dos jornais
Que só repercutem o mal
E a desgraça dessa sociedade
Perdida, esquecida e desunida

Nuvens de fumaça
Que embaça
A nossa visão
Da triste realidade

Nuvens de fumaça
Julio Cantuaria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *